Ramirez na Bienal
de Veneza

As conservas de peixe das marcas Ramirez e Cocagne têm configurado um motivo extra de atracção de visitantes ao Pavilhão de Portugal na 55ª edição da Exposição Internacional de Arte de Veneza, que este ano está sedeado no cacilheiro “Trafaria Praia”, que foi transformado em obra de arte por Joana Vasconcelos. Nos expositores ou em provas de degustação, as conservas da Ramirez têm estimulado a satisfação de visitantes das mais diversas nacionalidades.

Para além de acolher uma programação cultural – de concertos a mesas-redondas – o cacilheiro Trafaria Praia é, assim, uma espécie de arca de Noé portuguesa, já que leva a bordo personagens, tendências, épocas e marcas. O Pavilhão de Portugal, que é uma das 88 representações nacionais da Bienal de Arte de Veneza 2013, passeia milhares de pessoas pela lagoa de Veneza até 24 de Novembro, dia em que termina a exposição.

Ramirez Conservas Noticia

Ramirez reforça oferta de alimentação saudável

Sardinhas em azeite, com baixo teor de sal

A crescente prevalência da hipertensão arterial e a necessidade de alertar a população para os riscos de uma alimentação com excesso de sal motiva intervenções públicas de diversos profissionais e instituições dos domínios da nutrição e da saúde, a que a Ramirez & Cª (Filhos), SA está particularmente atenta, como demonstra o lançamento do novo produto sardinhas em azeite com baixo teor de sal.

Esta nova proposta de conserva continua a associar dois elementos tidos como fundamentais para a dieta mediterrânea – a sardinha, indispensável para a obtenção de proteínas, e o azeite, principal fonte de gordura – mantém o sabor tradicional e apresenta a mais-valia da redução até 78% do teor de sal.

Uma alimentação que diminua a utilização de sal nos alimentos, por exemplo, no pão, é regularmente sugerida pela Sociedade Portuguesa de Hipertensão e um estudo recente de cientistas do Hospital St. George, de Londres, assegura que colocar menos 10% de sal na comida por dia pode salvar a vida de dezenas de milhares de pessoas por ano.
De acordo com estes especialistas, se a quantidade de sal da dieta diária diminuísse apenas uma grama, 52 mil mortes por ano seriam evitadas no Reino Unido.